Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

terça-feira, 21 de julho de 2015

Entre uma e outra

Aumentar texto Diminuir texto


Uma, peguei
de madrugada de madrugada numa praça
A outra,
não sei se era de uísque ou de cachaça

Uma dá show
e depois desaparece
A outra gozou
do meu torpor quando anoitece

Uma sorri
com toda delicadeza
A outra não li,
mas a capa é uma beleza

Uma me diz
de boca cheia é pé no chão
A outra, de giz
desenha sonhos no colchão

uma engole
a outra cospe
uma prende
a outra tosse
uma hoje
outra amanhã
sem lençol
sem sutiã

é que uma me dá de bandeja
a outra quase despeja
uma me faz tão feliz
e a outra é o que eu sempre quis

Uma, peguei
de saia justa e batom
A outra,
não sei se levo um bolo ou um bombom

Uma dá show
e eu sempre peço bis
A outra gozou
na ponta do meu nariz

Uma sorri
por graça ou por qualquer preço
A outra não li,
mas o resumo eu já conheço

Uma me diz
de gasolina e hospital
A outra, de giz
pinta gravuras no jornal

uma engole
a outra cospe
uma prende
a outra tosse
uma hoje
outra amanhã
sem lençol
sem sutiã

é que uma me dá de bandeja
a outra quase despeja
uma me faz tão feliz
e a outra é o que eu sempre quis