Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

terça-feira, 9 de junho de 2015

Últimos dias de festa!

Aumentar texto Diminuir texto
O festival Oxandolá [In]Festa tem sido um espaço muito importante para que a nossa população tenha contato com diversas linguagens artísticas, temos sempre nos preocupado em trazer atrações também para as crianças, para que desde pequenos já tomem gosto pelas artes e possam crescer com um olhar mais sensível sobre a realidade que nos cerca. Neste ano também levamos atividades para os bairros, procurando descentralizar ainda mais o acesso às artes. A vinda dos grupos artísticos tem também possibilitado que os artistas locais conheçam a produção cultural de coletivos de todo o estado, e até de fora dele, enriquecendo a bagagem cultural dos artistas e estudantes que estão acompanhando assiduamente a programação.
A nós da CONPOEMA, tem acrescentado muito cada diálogo e troca com os fazedores da cultura, em especial por acompanhar os bate-papos com os debatedores Evil e Samanta, que ajudaram na elaboração dos pensamentos sobre cada obra.

Neste fim de semana não foi diferente, cada apresentação colaborou com nosso fazer artístico, e ainda pudemos todos sentar mais uma vez pra discutir a nossa caminhada coletiva, no Fórum Permanente de Cultura da Bacia do Juquery, que aconteceu nesta sexta-feira, dia 05, na Casa de Cultura de Franco da Rocha. Artistas de Franco da Rocha, Caieiras e Francisco Morato, estiveram presentes, representando movimentos sociais e culturais, que conversaram a respeito do panorama atual e pensaram em estratégias de como alcançar as metas propostas para o próximo ano, como por exemplo, instituir o conselho municipal de Cultura de Franco da Rocha, e ter o termo de cooperação com o MINC assinado pela Secretaria de Morato, para a integração do Sistema Nacional de Cultura, dentre outras. Este encontro dentro do festival, vem para lembrar que as nossas ações nunca podem ser pontuais, mas pensadas diariamente, para uma construção efetiva e duradoura. O festival não acontece durante um mês, e se acaba, mas perdura em ações de formação de público mensais, e em encontros de diálogos permanentes, para que no próximo ano, tenhamos muito mais o que festejar! Confira as fotos dessas discussões abaixo:
No sábado, dia 06, continuamos com as atividades artísticas, e recebemos no calçadão de Franco da Rocha a Damião Cia. de Teatro, formada por jovens atores de Campinas, que apesar de pouca idade, produziram um espetáculo maduro, de muita qualidade técnica, em que os atores exploram muito bem a relação com o público, surpreendendo a plateia o tempo todo, seja por se valer das situações ocorridas no momento, pelo improviso, pelos jargões populares atuais, ou por se colocar em risco, ao entrar em contato com a arquitetura local, pulando de janelas e se jogando de escadarias, inesperadamente. A plateia pode assistir As Presepadas de Damião - de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as graças de Jesus Cristo, um espetáculo cheio de brincadeiras próprias da cultura popular brasileira. Se divirta com as imagens:
Na sequência a plateia pôde vivenciar ainda mais a cultura popular ao som do Grupo Araúna, de Campo Limpo Paulista, que presenteou o público com um trabalho belíssimo, mesclando canções, histórias, e danças das matrizes africana, indígena e portuguesa.
Os tambores colocaram a todos pra dançar, e em roda, a plateia se reconheceu, trocou sorrisos, emanou boa energia, dançou coco, jongo, samba de roda, e ciranda, numa linda noite, com a cara do Brasil! Com a nossa cara!
Fechando o fim de semana, a Praça da Vila Ramos, em Franco da Rocha, foi a presenteada da vez, que recebeu, crianças e seus familiares, neste domingo, dia 07, para compartilhar de uma tarde deliciosa de sol e muita gargalhada com o palhaço Bisgoio, da Cia Pé de Chinelo, de Ribeirão Preto, que apresentou o espetáculo Sananab, e matou a fome de muita gente, com suas bananas, de todos os tipos e tamanhos, e com as estripulias e situações absurdas em que o palhaço se colocava e colocava os presentes também! Você tem fome de quê? Olhe o registro desses momentos:
Um fim de semana que deixou todo mundo pedindo bis!
Mas ainda não acabou, não! O festival Oxandolá [In]Festa ainda vai até a semana que vem, com encontro de dança, sarau, grafitagem e premiação de concurso de poesias!
Não perca!
Nós estamos nos divertindo muito e você?
Mais informações por aqui! Ou pelo telefone: 4488-8524