Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

terça-feira, 16 de junho de 2015

Até o Oxandolá do ano que vem!!!

Aumentar texto Diminuir texto
Mais uma edição do Oxandolá [In]Festa se foi, mas só deixou lembranças boas nas memórias dos moradores de Franco da Rocha e de Francisco Morato. Foram 12 dias de uma intensa programação cultural na região, muita música, teatro, graffiti e dança para toda a população e tudo de graça.

Os dois últimos dias de programação foram pra lá de especiais, na sexta-feira dia 12, cinco grupos de dança apresentaram suas coreografias no Centro Cultural de Franco da Rocha, os grupos arrasaram no palco, deixando o público com gostinho de "quero mais", a sensação que deu é que as apresentações foram muito rápidas, porém a energia de cada grupo contaminou a todos. O primeiro grupo a subir no palco foi Gustavo Infante, Letícia Rodrigues e Raquel Pereira, que vieram de Campinas com a coreografia "Da borda ao reverso", um trabalho inspirador, cheio de imagens corporais, girando os encontros e desencontros da vida; logo em seguida a Rumos Cia Experimental de Dança se apresentou pela segunda vez no festival Oxandolá, desta vez, fazendo a plateia voltar à infância; mudando o clima da plateia o Grupo Mandir, de Belo Horizonte apresentou sua dança-ritual deixando todos boquiabertos, a bailarina com sua roupa, adereços e pintura devocionais era uma obra de arte em movimento; os jovens do Grupo Fatos de Francisco Morato agitaram a noite com sua coreografia cheia de energia, fazendo todo mundo ficar com vontade de dançar junto com eles, "Fragmentos de nós mesmos", misturava harmoniosamente a dança de rua e a dança contemporânea ; e por último, mas não menos especial, os divertidos dançarinos do Street Son contagiaram a galera com o espetáculo que mistura música clássica com dança de rua, na coreografia "Clássicos das Ruas", encerrando o show da noite de sexta. Confira as belas imagens dessa noite:


Já no sábado, encerramento do festival, a festa começou cedo, às 13h com os 7 artistas-graffiteiros selecionados pela edição 2015: Kareca e Brinho, de Franco da Rocha; Diogo Cristo, de Campinas; André Mogle, Renan Bal-Heitz, Rita Fittipaldi e Roberto Krust, de São Paulo já estavam no local para continuar colorindo as paredes do Centro Cultural de Franco e o público pôde acompanhar todo o processo do trabalho, desde o rascunho do desenho até a sua finalização, todos ficaram lindos, com certeza aquele espaço não é mais o mesmo desde o ano passado, quando começamos esse processo de grafitagem. As paredes viraram quadros que serão apreciados pela população por um bom tempo. Vale a pena passar lá pra conferir os pássaros, balões, meninos, monstros e muitos outros personagens que colorem agora este espaço!

Durante a tarde, também rolou a Oficina de literatura com George de Paula, escritor apaixonado por nossa língua brasileira, e que apontou as diferenças desta língua nacional para a língua portuguesa, além de falar a respeito da literatura periférica, abordando os aspectos da localização, financeiros e de linguagem. George também defendeu uma reforma para a simplificação da ortografia, o que gerou uma discussão muito produtiva entre os participantes. Confira abaixo as fotos da oficina e da grafitagem que rolou durante a tarde:

A noite chegou e com ela, o delicioso Sarau CONPOEMA, convidando a todos para celebrar o fechamento de mais um importante ciclo! E tudo foi maravilhoso, integrando realmente artistas de diversas linguagens.
O sarau contou com apresentações musicais, declamações de poesias, apresentações de dança, além da premiação do V Concurso de Poesias Prof. Roberto Tonelloti.
Você também está ansioso para conferir quem foram os poetas premiados?
Confira tudo a respeito da premiação por aqui!

Veja as fotos:

Centenas de pessoas se reuniram para a realização desta grande festa, que durou 5 finais de semanas, e não podemos deixar de agradecer a cada um que colaborou, que se doou um pouquinho, que compartilhou do seu trabalho, da sua alegria, e que transformou este sonho em realidade!
Aos grupos  Tecelagem, Rosa dos Ventos, Mr. Josh Blues & Grooves , CortexArte, Onze Horas Cia de Teatro, Doutor Jupter, Damião Cia de Teatro , Grupo Araúna, Cia Pé de Chinelo, Mandir, Cia Street Son, Grupo Fatos , Rumos Cia Experimental de Dança, Gustavo Infante, Letícia Rodrigues e Raquel Pereira, Kareca, Brinho, Diogo Cristo, André Mogle, Renan Bal-Heitz, Rita Fittipaldi, Roberto Krust, ao parceiros, Fabio Campanhola, Douglas Scotti, Elves Ferreira, Ananda Rasa, e as queridas Dona Glorinha e Dona Maria, nossa eterna gratidão!
O festival acabou, mas as atividades mas as atividades da Associação CONPOEMA continuam, acompanhe a agenda por aqui!
E não se preocupem, ano que vem tem mais Oxandolá pra vocês!!!

O Festival Oxandolá [In] Festa é uma realização da Associação Cultural ConPoeMa, através de seus núcleos Teatro Girandolá e Ôxe! Produtora Comunitária, em 2015 foi contemplado pelo ProAC - Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura e contou com o apoio da Cooperativa Paulista de Teatro, da Prefeitura de Franco da Rocha, da Prefeitura de Francisco Morato, do CIC Francisco Morato, da CPTM, da Casa de Carnes Max Boi e do Fórum Permanente de Cultura da Bacia do Juquery.