Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

segunda-feira, 1 de junho de 2015

[In]festação cultural em Morato!

Aumentar texto Diminuir texto
Dois eventos culturais presentearam a cidade de Morato neste último sábado, dia 30 de maio, escolhendo movimentar ainda mais o calçadão da estação!
Desde às 14h a população já pôde conferir a organização e montagem dos espetáculos que aconteceriam no decorrer da tarde e noite.
O Circuito Cultural Paulista trouxe para a cidade o Núcleo Pavanelli, que apresentou seu espetáculo teatral Dia de Benedito, às 16h. A cultura popular das festas de São Benedito e das Congadas, convidaram a plateia para conhecer a saga de um Benedito, um homem do campo, que após a chegada das máquinas e modernização industrial, perde seu espaço de trabalho na roça, e vai junto com sua família para cidade, tentar uma vida melhor.


A peça que retrata a realidade de muitos cidadãos brasileiros, dialoga diretamente com a história Moratense, formada por milhares de famílias retirantes nordestinas, e que até hoje tentam sobreviver nesta São Paulo engolidora de sonhos.
A peça abriu os trabalhos reunindo dezenas de pessoas, que puderam ainda assistir a mais duas atrações proporcionadas pelo nosso festival Oxandolá [In]Festa.
A Cia Onze Horas de Teatro, um dos grupos convidados para compor a programação do festival, pôde mostrar a produção teatral local, representando belissimamente a cidade de Franco da Rocha. Uma fila se formou em volta da saia-casa da bailarina, e um a um, o público entrou, para ouvir 4 estórias, e partilhar de um encontro especial com cada contador que desvelava Os Sonhos de Helena. Tamanha delicadeza na escolha dos objetos, cenário e encenação, prendeu a atenção dos pequenos, que entravam até mesmos sozinhos para conhecer a obra inspirada nos contos de Eduardo Galeano, e encantou os adultos, que ao saírem mostravam-se emocionados, deixando escapar lágrimas ou grandes sorrisos.

A chuva que teimou em mandar suas gotinhas durante a tarde, não cessou, mas também não inibiu a população de curtir as atividades a céu aberto. Durante a noite muitos permaneceram debaixo de chuva para curtir, cantar e dançar ao som da banda Doutor Jupter, e teve quem conseguiu desfrutar de camarotes vips, arrumando um cantinho embaixo dos toldos das lojas da cidade. E nada atrapalhou o maravilhoso dia que se instaurou!
O show apresentou o repertório autoral da banda, do disco lançado em 2011, e do mais novo álbum que está em fase de mixagem, pra ser lançado nos próximos meses.
O rock rural da Doutor Jupter fechou a noite de sábado pra lá de pra cima, utilizando-se de diversos instrumentos que fazem o diferencial da banda, como o banjo, a gaita e o cazú.

A banda de Mairiporã promete voltar com um show na cidade, de lançamento e distribuição gratuita dos discos! Fique ligado!

E ontem, dia 31 de maio, foi a vez de discutirmos abertamente assuntos ligados aos nossos fazeres na programação do Oxandolá 2015, as produções dos nossos projetos Festival de Artes Integradas Oxandolá [In]Festa e Informativo Ôxe! estiverem em pauta neste domingo no Espaço CONPOEMA.
Abrir o diálogo de maneira democrática e possibilitar o acesso a informação, de maneira transparente, agregando outros olhares e possíveis parceiros, e até mesmo referenciar novos projetos é o que mais nos interessa quando nos propomos a abrir a nossa casa para bate-papos como estes; além de ser um momento dentro do próprio festival em que podemos sentar para avaliá-lo, e propor soluções durante seu decorrer.
E como retorno para a população interessada e que não pode estar presente, para os próximos meses, o Informativo Ôxe! passará a ser distribuído não somente em Francisco Morato e Franco da Rocha, mas abrangerá também dois pontos culturais da região do alto-tietê, nas cidades de Mogi das Cruzes e Suzano, abrindo um canal de diálogo com artistas e cidadãos de outras periferias e interiores paulistas. Este é só o começo de um novo caminho.
Que nossos braços e pernas se estendam e alcancem parceiros com os mesmos ideais tão longe quanto necessário for!

A programação do festival continua até o dia 13 de junho, com muito mais celebração desta resistência e luta que é diária! Acompanhe as datas e locais por aqui!