Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

terça-feira, 17 de março de 2015

Ópera para crianças e adolescentes. Participe!!!

Aumentar texto Diminuir texto
Em 2011, o Teatro Girandolá estava construindo seu terceiro espetáculo, inspirado na cultura milenar dos guaranis, nesse projeto o grupo pôde contar com uma parceria/amizade muito importante, que foi da Andrea Amorim, médica e pesquisadora, que na época era médica das aldeias Tekoa Pyau e Tekoa Ytu, localizadas no Jaraguá, onde o grupo realizou a pesquisa. Pois bem, o espetáculo "Ara Pyau - Liturgia para o povo invisível" estreou, e a Andrea continuava sua pesquisa voltada para movimentos sociais, ligados à cultura aqui na região de Perus, foi então que veio a notícia de que essa grande parceira iria para a Espanha, continuar sua pesquisa sobre movimentos sociais e fazer um link com alguns movimentos da nossa periferia. Ela foi e depois de um tempo, dois integrantes da ConPoeMa foram representar nossa região lá na Espanha e passaram 15 dias conhecendo movimentos sociais do país e percebendo também, que muitas lutas de lá são parecidas com as nossas. Os girandolescos voltaram para o Brasil e um tempo depois, a Andrea também retornou para sua terra de origem, cheia de ideias e inquietações.

E é claro que a parceria continua, esse ano ela apresentou um projeto de três artistas-pesquisadores austríacos (que ela conheceu na época em que esteve na Espanha), que consiste em dar uma oficina de iniciação em ópera para jovens e crianças brasileiras. Portanto, na primeira semana de abril, começa esse projeto que promete alavancar a produção musical e artística da nossa região, os coordenadores colocarão crianças e adolescentes em contato com o gênero da ópera. A intenção também é desmistificar a música clássica como um gênero para uma parte da população e mostrar que todos podem desfrutar da ópera, que a ópera clássica pode ser uma arte popular. E como a ópera será interpretada, alunos de teatro também podem participar.

A oficina será coordenada por Romana Radlwimmer (pesquisadora em cultura e literatura, España - Austria) e Elfriede Schweiger (educadora em ensino formal - Austria). E tem direção artística de Martin Schmiederer (Diretor de teatro e cineasta – Austria). O financiamento desse projeto é austríaco, em parceria com a Asssociação Cultural ConPoeMa e tem apoio da Prefeitura Municipal de Franco da Rocha, as aulas acontecerão no Centro Cultural Newton Gomes de Sá, no centro de Franco da Rocha. Para fazer a inscrição, é necessário ter entre 9 e 18 anos e disponibilidade para participar das aulas de 2ª a 6ª feira, a tarde, de 06/04 a 20/05. Inscrições e informações: 4488-8524 (12 às 18h) ou fabia@conpoema.org.br.


Abaixo mais detalhes das óperas que serão trabalhadas:

1) Ópera “A tarefa perigosaˮ de Sir Peter Maxwell Davies
(Nome original: The Dangerous Errand)
Mamãe e papai mandam Pat comprar chá, e alertam-lhe para ter cuidado com o Garoto-valentão, (“Bully-Boyˮ), com o Senhor Costaspedantes, e com a bruxa. Dizem-lhe também para voltar para casa antes do anoitecer. No caminho até a loja Pat divide bolachas com o Cão, com o Pardal e com o Gato. Quando finalmente Pat encontra o Garoto- valentão e o mau Senhor Costaspedantes, todos os gatos, cães e pardais salvam e cuidam de Pat até chegar em sua casa em segurança.
A tarefa perigosa é uma obra musical-teatral escrita para crianças entre 6 e 8 anos, como oportunidade de aprendizagem e entretenimento atrativo e vivo. Há nove papeis de solistas (6 que cantam e 3 que falam), um coro e vários instrumentos.


2) POLLICINO, de Hans Werner Henze
(Uma adaptação do conto de fadas “João e Mariaˮ)
Descrição em primeira pessoa:
A nossa vida não era fácil. Os nossos pais eram muito pobres e quase nunca tínhamos comida suficiente. Um dia, os meus pais, os meus seis irmãos e eu só tínhamos uma planta do pé para comer! Horrível! Então o nosso pai, em seu desespero, levou-nos na floresta e nos deixou lá. Mas eu encontrei novamente o caminho de casa. Mas a história repitiu-se, e desta vez não encontrei mais o caminho. Felizmente encontramos os animais da floresta que nos animaram e nos ajudaram a encontrar uma casa onde ficar. Lamentavelmente era a casa do canibal Terrível e da sua mulher muito amável e das suas sete filhas lindas. A filha mais nova, Clotilde, tornou-se minha amiga, e juntos inventamos um plano para fugir na noite. Tivemos que enfrentar algumas aventuras mais – mas com coragem e confiança as coisas saíram bem – e assim chega ao final.

A ópera infantil "Pollicino“ já é uma obra clássica para a encenação nos colégios e teatros para jovens. Originalmente foi escrita para 15 jovens; canto com instrumentos, e também há alguns papeis para adultos.