Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

segunda-feira, 2 de março de 2015

Fomentando sonhos

Aumentar texto Diminuir texto
A ativista cultural Cassiane Tomilheiro, produz a Boa Companhia, grupo de teatro que atua há 23 anos em Campinas, e veio compartilhar seus conhecimentos em dois dias de oficinas de elaboração de projetos culturais, em Francisco Morato e Franco da Rocha, no último fim de semana, 28/02 e 01/03.
Participaram da oficina, atores, fotógrafos, dançarinos, produtores, professores, pessoas ligas a cooperativas e a instituições culturais, cientistas sociais e até físicos, num diálogo que era para além de como escrever um bom projeto, abordando um panorama da implantação de políticas públicas culturais no Brasil, desde o Governo Collor, que fechou na época o Ministério da Cultura, ao Governo Dilma.
A Lei Ruanet, primeiro modelo de política pública para cultura, alicerçada na renúncia fiscal, foi altamente debatida na oficina, questionando sua função pública, por deixar nas mãos de empresários e seus interesses, a escolha de qual é o projeto merecedor da verba, favorecendo assim, apenas as grandes produtoras. No estado de São Paulo, a alternativa para os pequenos produtores e artistas tem sido o ProAC (Programa de Ação Cultural) Editais, em que a verba é destinada ao projeto sem intermediações. Ainda assim, a Secretaria do Estado de São Paulo sofre pressões dos movimentos culturais para que este programa receba maiores investimentos, visto que o ProAC ICMS, que está no mesmo bojo da Lei Ruanet, receberá para 2015 o montante de 130 milhões, enquanto o ProAC Editais receberá apenas 35 milhões.
A partir das experiências em escrita de projetos, Cassiane passou muitas dicas para os 34 oficinandos se inscreverem nos editais federais, estaduais e municipais, como o do Oxandolá [In]Festa 2015, destrinchando passo – a – passo os itens geralmente apresentados, como apresentação, objetivos, justificativa, plano de divulgação, cronograma e a tão temida planilha de orçamentos. Foram 08 horas intensivas, que passaram também pela leitura de editais, e até, pela leitura de dois de seus projetos pessoais, para que todos pudessem visualizar e entender melhor cada um dos quesitos.
Esperamos que cada um dos participantes possam ter aproveitado todo o conhecimento passado com tamanha generosidade, e que se sintam motivados a escreverem seus projetos, se inscreverem em editais, em especial no Oxandolá [In] Festa, que está com inscrições abertas até dia 20 de março para contratação de artistas e espetáculos, e que também se sintam motivados a pesquisarem mais, participarem de outros cursos mais estendidos, como é o caso do que acontecerá neste mês, gratuitamente, a partir do dia 11, no Centro Cultural de Franco da Rocha, ministrado por dois integrantes de nossa Associação ConPoeMa, Fabia Pierangeli e Roger Neves (Para saber mais clique aqui).
E desejamos que sejam agentes multiplicadores de conhecimento e de sonhos!

Para manterem-se por dentro dos editais públicos e atividades de formação, acessem sempre os sites:

Ministério da Cultura
FUNARTE
Oficinas Culturais
Essas oficinas de produção e elaboração de projetos culturais fizeram parte das atividades pré-festival, do Festival Oxandolá [In] Festa. 
Uma realização da Associação Cultural ConPoeMa, através de seus núcleos Teatro Girandolá e Ôxe! Produtora Comunitária, foi contemplado pelo ProAC - Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura e que conta com o apoio da Cooperativa Paulista de Teatro e da Prefeitura de Franco da Rocha.