Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Cineclube Catavento no MIS até junho de 2015!

Aumentar texto Diminuir texto
Cineclube Catavento completa três anos e lança programação mensal no MIS até junho de 2015.

O Cineclube Catavento, uma realização do Coletivo Moinho em parceria com outros coletivos culturais de Campinas, completa três anos de existência neste início de 2015. Desde o início de 2012, em gestão partilhada e colaborativa com algumas redes independentes de circulação cultural, vem propondo, dentro do espaço público do Museu da Imagem e do Som de Campinas (MIS), a distribuição, circulação e exibição de filmes nacionais, da atualidade, alnternativos e/ou independentes, que fora dos circuitos comerciais de cinema, buscam a construção de espaços livres e gratuitos da apreciação e reflexão sobre obras audiovisuais por meio da sétima arte.

Neste ano de 2015, o Cineclube Catavento inicia o ano já com uma programação mensal até o mês de junho com obras sobre políticas públicas e privadas, educação não-formal, temáticas indigena, cotidiano urbano, a questão do aborto na sociedade, entre outros. No segundo semestre, dá continuidade a curadoria de filmes nacionais alternativos e/ou independentes com sessões mensais e a organização colaborativa da V SEDA - Semana do Audiovisual Campinas, que exercita a construção de um festival independente de audiovisual, expandindo essas práticas audiovisuais e cineclubistas, propondo uma semana inteira de formações, debates, exibições, projeções, produções, ocupação de espaços públicos, entre outras atividades que ocupam e debatem a cidade de Campinas.

Sessões Gratuitas

Mais informações: https://moinhocoletivo.wordpress.com/2015/02/03/cineclube-catavento-completa-tres-anos-de-existencia-e-lanca-programacao-do-1o-semestre/

Veja a programação completa:

10 de Março - 19h00
Filme: Tarja Branca (SP) 2014
Direção: Cacau Rhoden
Sinopse: A partir dos depoimentos de adultos de gerações, origens e profissões diferentes, o documentário discorre sobre a pluralidade do ato de brincar, e como o homem pode se relacionar com a criança que mora dentro dele. Por meio de reflexões, o filme mostra as diferentes formas de como a brincadeira, ação tão primordial à natureza humana, pode estar interligada com o comportamento do homem contemporâneo e seu "espírito lúdico".

14 de Abril - 19h00
Filme: O Mestre e o Divino (SP) 2013
Direção: Tiago Campos
Sinopse: Como todo período histórico importante, a catequização indígena no Brasil envolve mitos e verdades. Em pleno século XXI, uma aldeia em Sangradouro, no estado do Mato Grosso, recebe a visita de dois cineastas, o alemão Aldalbert Heide e o Xavante Divino Tserewahu, que auxiliam na descoberta das origens de certas tradições da tribo.

14 de Maio - 19h00
Filme: O Céu Sobre os Ombros (MG) 2011
Direção: Sergio Borges
Sinopse: Acompanha alguns dias da vida de três pessoas. Everlyn é uma transexual que vive entre a prostituição e os cursos de sexualidade que ministra como professora, enquanto que Murari é um devoto da religião Hare Krishna e líder de torcida organizada do Atlético Mineiro. Já Lwei é um africano descendente de portugueses que escreve vários livros ao mesmo tempo, sem nunca conseguir terminá-los.

09 de Junho - 19h00
Filme: O Aborto dos Outros (SP) 2008
Direção: Carla Gallo e Andre Henrique Figueiredo
Sinopse: O Aborto dos Outros é um filme sobre a maternidade no seu ponto limite.A narrativa percorre situações de aborto dentro de hospitais públicos que atendem mulheres vítimas de estupros, interrupções de gestações em casos de má-formação fetal sem possibilidade de sobrevida depois do nascimento e abortos clandestinos. O documentário mostra os efeitos perversos da criminalização para as mulheres e aponta a necessidade de revisão da lei brasileira. Depois de três anos de pesquisa, a realizadora acompanhou, durante cinco meses, o drama de inúmeras mulheres que estavam prestes a interromper a gravidez, muitas delas autorizadas por lei, outras que recorreram ao aborto clandestino

Local: MIS Campinas - Rua Regente Feijó, 859 - Centro - Palácio dos Azulejos, Campinas-SP