Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Domingo é dia de celebração e rito!

Aumentar texto Diminuir texto
Nesse mês, o Contadores de Mentira está realizando o "E(s/x)tirpe - Encontro Para Celebração e Rito", um festival alinhado por uma dramaturgia cujo tema é memória e assentamento de resistência cultural. É um festejo onde se reúnem apresentações de grupos que possuam identidade nas margens onde produzem. Grupos que criam contágios em seus territórios. É um encontro onde se demarca a terra onde está situado o Teatro Contadores de Mentira, onde os sentimentos de guerrilha e festa se diluem em dias e noites de “celebração e rito”.

Trata-se de um encontro para exercitar o olhar, para a estética e para além dela, para atingir o que nele é essência: o rito. E o rito aqui é traduzido na comunhão da comida, dos artistas e suas obras, nas trocas e discussões, nas vivências e experimentações sensoriais e também físicas. É uma maneira de comunicar nossa existência, nossas recusas, nosso corpo, militância e crença. É preciso dizer também que o festival é um ato social de militância e guerrilha, pois propõe enfrentamento aos problemas crônicos da cidade e também as inquietações filosóficas, estéticas, políticas que movimentam o grupo Contadores de Mentira há quase 20 anos. Em Suzano, assim como muitas outras cidades no Brasil e na América Latina, grupos resistem sob a pressão dos poderes locais. A imagem da nossa “E(x/s)tirpe é a de guerreiros que defendem sua terra, sua família, sua existência e seus ancestrais. Utilizamos a imagem do guerreiro que atira a lança com sua energia acumulada. É o equilíbrio de forças em tempos de barbárie.

E no último dia de programação, domingo agora (28/09), o Teatro Girandolá participará desse Festival , que está acontecendo desde o dia 10, na cidade de Suzano/SP, com atividades diversificadas, numa extensa programação contemplando as linguagens de Teatro, Dança, Música, Circo e Intervenções artísticas, além de oficinas formativas, com entrada de R$0,00 a R$5,00.

O espetáculo "Ara Pyau - Liturgia Para O Povo Invisível", será apresentado no domingo às 17h, no Teatro Contadores de Mentira, mas o dia estará cheio de atividades, antes, às 13h, o grupo Buraco D’oráculo apresentará a “Ópera do Trabalho”, As Clarianas com o show musical “GIRANDÊRA – O canto que precisa ser contado”, às 18h e pra fechar lindamente o festival, todos vivenciarão o “RITO V - Transubstanciação: Ritual de Queima da casa e Banquete”, do Contadores de Mentira, com participação especial de Georgette Fadel e da Mestre Cuca convidada Soraia Amorim. Suzano é longe de Francisco Morato, mas vale a pena enfrentar o velho amigo trem nesse dia e participar dessa tarde deliciosa. Para saber mais sobre o Contadores, clique aqui!