Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

segunda-feira, 7 de abril de 2014

De Ilê Aiyê a Circo no final de semana moratense!

Aumentar texto Diminuir texto
Francisco Morato respirou outro ar neste final de semana, a cidade normalmente adormecida, despertou em festa, recebendo três diferentes atividades artísticas, nas linguagens de música, dança e circo-teatro, distribuídas em 2 dias.
Na noite de sábado (05/04), o espaço ao ar livre, do CIC - Morato, foi palco do show MPBahia, que na voz de Márcio Salomão, músico moratense, o público pôde conhecer um pouco mais da trajetória dos Novos Baianos, num show permeado de muitas histórias sobre as influências do grupo, tocando as músicas populares, mas não deixando passar também as mais “lado B”, aparentemente, preferidas do intérprete. Logo na seqüência subiram ao palco os músicos André Arruda e Zé Pedro, que botaram o público para dançar ao ritmo de Ijexás, Afoxés e Afroreggaes, num show alicerçado na história dos grupos Olodum e bloco Ilê Ayê. Abaixo as imagens dessa noite especial:


No domingo (06/04), as ruas do centro estremeceram ao som dos batuques dos Tambores de Inkice, que vieram lá de Jundiaí só para brincar com a criançada daqui num grande cortejo de Maracatu, da estação até o estacionamento na frente do CIC. Curta as fotos aqui embaixo:


Lá na frente do CIC, estavam os palhaços do grupo Rosa dos Ventos, à espera do público, estimado em 250 pessoas nos dois dias, para mais travessuras. A Farsa do Advogado Pathelin foi contada em meio a muitos números circenses, e parecia ser uma grande desculpa de três artistas brincantes para a festança nunca acabar, e a platéia era contagiada a cada rodopio no ar, a cada piada, e a cada malabarismo.
Foi lindo! Dê uma olhadinha nas imagens:

Francisco Morato merece acordar todos os dias, respirar, se inspirar, e expirar arte e cultura de qualidade.
Essas atividades só foram possíveis de acontecer pela resistência de um projeto do Teatro Girandolá que em parceria com diversos grupos realiza de forma independente mensalmente, desde 2009, o Girandolá Recebe...que tem como objetivo ampliar o acesso às artes.

Gostou? Compartilhe no facebook, e ajude este projeto a crescer ainda mais!
Não se esqueça, o Girandolá Recebe...acontece em todo primeiro final de semana de cada mês! Fique atento à programação e compareça!