Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

quarta-feira, 5 de março de 2014

Por Volta De Logo Depois passou por aqui

Aumentar texto Diminuir texto
O pessoal do Girandolá reservou para o público que não cai muito na folia, um fim de semana de carnaval alternativo. Nos dias 01 e 02/03, o grupo Por Volta de Logo Depois esteve no Espaço Girandolá, no projeto Girandolá Recebe... apresentando dois espetáculos teatrais muito intensos.

No sábado os moratenses puderam assistir “Maria, sou eu”. No palco uma atriz interpretava uma das muitas mulheres arquivadas pela ditadura, e que a todo custo tentava nos contar um pouco de sua história, a partir de suas memórias físicas e lembranças embaralhadas. Na platéia não havia como não se emocionar pensando nas tantas pessoas que lutaram e sofreram por um país e por um mundo melhor, o que suscitou um bate-papo muito profundo e prazeroso após o término do espetáculo.

E no dia seguinte, mais uma noite cultural! Teve gente que não pôde vir no sábado e aproveitou para vir no domingo, e também teve gente que após a boa experiência, voltou.

O espetáculo do domingo, embora abordando os aspectos da velhice, não deixou a desejar também para os mais jovens, que podiam associar o que se passava na “Quarta-feira, sem falta, lá em casa” e o que se passa em nossa sociedade em geral, com toda a sua hipocrisia disfarçada de moral e bons costumes. As duas atrizes de 17 e 18 anos também surpreenderam com suas interpretações, que seguraram a platéia e fizeram com que víssemos duas velhinhas em cena.

A platéia foi transportada, do aparente pequeno espaço, para um teatro de primeira, onde a estética, o texto, e a interpretação envolviam, fruto do respeitoso trabalho desenvolvido pelo grupo.

E permeando os momentos das apresentações, houve as muitas conversas informais, com discussões filosóficas sobre a sociedade, mas também muitos momentos descontraídos onde todos estavam de fato vivenciando a troca, no partilhar a comida, nos jogos, na música erudita no meio da tarde, fortalecendo ainda mais esse vínculo que se inicia.

Perdeu? Não esquenta, pois logo tem mais!

Confira as imagens do fim de semana!  

Maria, sou eu


 Quarta-feira, sem Falta, lá em casa