Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

ElaborAÇÃO!

Aumentar texto Diminuir texto
O segundo dia de trabalho das oficinas de produção e elaboração de projetos culturais, promovidas pelo nosso festival Oxandolá [In] Festa 2014 aconteceu nesse domingo, dia 23, em Francisco Morato.
Antes mesmo do horário combinado (09h da manhã) a nova Casa de Cultura já estava sendo ocupada pelos artistas da cidade, os que vieram de fora, maioria na oficina, e alguns que ainda não conheciam o novo espaço se atrapalharam um pouco pelo caminho, mas às 9h20, tinha início o tão esperado momento.
Durante a manhã todos puderam se conhecer um pouco, saber dos trabalhos que realizam e do motivo que fizeram eles atravessarem a cidade de São Paulo e vir parar na última cidade da região metropolitana do estado, e também puderam saber das coisas que andamos fazendo por aqui, com a fala da Fabia, numa breve apresentação das nossas atividades.
E depois, muita informação foi lançada!
O Roger apresentou um panorama dos programas culturais do estado, explicou sobre a diferença entre lei de renúncia fiscal e os programas de financiamento direto, o que gerou muitas discussões e reflexões no grupo. Nos aprofundamos no ProAC (Programa de ação cultural) Editais, lemos um edital para desmistificar o quão terrível ele parece ser, passamos pelas fazes da pré, produção, pós produção, e pelo esquema de elaboração de um projeto cultural.
Pessoas vindas da capital de São Paulo, Diadema, Embuguaçu, Santo André, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Franco da Rocha, e os daqui de Morato, totalizando 22 aprendizes, formavam um o coro disponível e muito interessado pelo conhecimento que estava sendo passado. E os dois, Fabia e Roger compartilharam durante toda a tarde muito do que vivemos no nosso dia-a-dia, das suas experiências com escrita de projetos, e do que descobriram com a prática.
E depois de mais de 6 horas de explicações, era a hora de colocar a mão na massa. Em grupo, os artistas das mais variadas linguagens, (música, artes plásticas, teatro, cinema, literatura, entre outras...) se misturaram para pensar em projetos fictícios mas que atendessem seus desejos reais, e das ideias surgidas, botaram no papel aquilo que haviam aprendido durante o dia. O resultado foi muito potente, em pouco tempo, havia o esboço de projetos de montagem de espetáculo juvenil, revitalização de bibliotecas, de festival de música mpb, e de concurso de poesias.
A fala do Jairo, um dos participantes da oficina, elucidou bem o sentimento que podia se ver em todos ao final do dia: “Eu quero sair daqui agora, chegar em casa e começar a escrever meu projeto, não sei se vai dar tempo, mas eu espero acordar amanhã com esse mesmo desejo”.
A oficina pode, com certeza, desconstruir ideias, simplificar informações e impulsionar novos sonhos, por isso, podemos dizer que ela foi realmente feliz no que se propôs.
Confira como foi o dia nas imagens abaixo!