Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Somos todos GUARANI-KAIOWÁ!!!

Aumentar texto Diminuir texto
O mês de outubro marcou o início de uma onda que vem reverberando nas redes sociais e ruas brasileiras... O estopim para essa onda, que vem gerando uma forte comoção nacional e até internacional, foi a carta publicada pela comunidade Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue Mbarakay, em Iguatemi-MS, onde é apresentada a situação da comunidade, que há 1 ano está acampada às margens do Rio Hovy,  e a sua decisão perante a ordem de desocupação das terras emitida pela Justiça Federal. A comunidade (50 homens, 50 mulheres e 70 crianças) anunciou que não deixaria às terras:

"(...) pedimos ao Governo e Justiça Federal para não decretar a ordem de despejo/expulsão, mas solicitamos para decretar a nossa morte coletiva e para enterrar nós todos aqui. Pedimos, de uma vez por todas, para decretar a nossa dizimação/extinção total, além de enviar vários tratores para cavar um grande buraco para jogar e enterrar os nossos corpos. Esse é nosso pedido aos juízes federais.

Já aguardamos esta decisão da Justiça Federal, assim, é para decretar a nossa morte coletiva Guarani e Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay e para enterrar-nos todos aqui. Visto que decidimos integralmente a não sairmos daqui com vida e nem morto e sabemos que não temos mais chance em sobreviver dignamente aqui em nosso território antigo, já sofremos muito e estamos todos massacrados e morrendo de modo acelerado. Sabemos que seremos expulsos daqui da margem do rio pela justiça, porém não vamos sair da margem do rio. Como um povo nativo/indígena histórico, decidimos meramente em ser morto coletivamente aqui. Não temos outra opção, esta é a nossa última decisão unânime diante do despacho da Justiça Federal de Navirai-MS."
 Essa carta vem circulando na internet e diante dela, pessoas do Brasil inteiro vem se sensibilizando, se posicionando e se mobilizando para exigir do Governo Federal uma posição frente ao genocídio que os povos indígenas brasileiros sofrem desde que o Brasil foi invadido, há 512 anos. Na última terça-feira a Justiça revogou a ordem de expulsão da  comunidade Pyelito Kue Mbarakay, concedendo uma liminar que autoriza os indígenas a permanecerem acampados onde estão, mas isso não resolve o problema. Centenas de povos indígenas aguardam o processo de demarcação de seus territórios, que demora décadas, e enquanto a demarcação não é homologada, as comunidades vão sofrendo com uma série de violências que vão desde a desnutrição infantil e a falta de ter o que comer, até o derramamento de sangue na "guerra declarada" com os latifundiários do MS. E o pior de tudo é que esses povos, não tem a quem recorrer. O governo brasileiro, historicamente, tem sido conivente com o genocídio e a dizimação indígena e consequentemente, nós, povo brasileiro, também temos sido, coniventes e cúmplices.

Os povos indígenas brasileiros vivem em condições precárias em nosso país, mesmo sendo os guardiões de nossa ancestralidade, mesmo sendo os verdadeiros e legítimos donos desse chão. No dia 9 de novembro, diversas manifestações acontecerão em vários lugares do Brasil. A partir das 17h, pessoas de todos os cantos e em todos os cantos se reunirão para se manifestarem e cobrarem uma posição e uma atitude do Governo Brasileiro. E nós, cidadãos brasileiros, descendentes indiretos que somos desses bravos guerreiros, temos a oportunidade de participar e tomar parte dessa ação, seja somando a alguma manifestação que já está marcada, seja organizando uma manifestação em nossa cidade. Manifestemo-nos e depois, joguemos tudo na rede (fotos, vídeos, etc).

Uma outra coisa que está rolando na rede é uma petição online que cobra providências do Governo Federal (pra assinar, clique aqui). Pra acompanhar as principais notícias sobre a campanha SOMOS TODOS GUARANI-KAIOWÁ, clique aqui. Pra saber um pouco mais a respeito da decisão e situação da comunidade Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbaraka, clique aqui. Outros sites onde podem ser encontradas informações sobre o assunto:


E pra fechar, assista ao vídeo onde uma liderança da comunidade de Pyelito Kue/Mbaraka fala sobre a situação enfrentada pelo seu povo:




.