Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

sexta-feira, 27 de abril de 2012

O canto da mamãe

Aumentar texto Diminuir texto


Ele sempre chega estressado
Chuta o capacho
E diz ser muito macho

Ao deitar, me dá as costas
Ele quase não me nota
Nem pergunta se estou bem

Não tira o prato da mesa
Reclama das despesas
Mas ainda lhe digo “amém”


Sexta-feira tem cervejada
No domingo, a seleção
Tem no escritório, a secretária
E todos os dias, meu coração


Ele sempre chega como um lobo
Chuta o meu sono
E diz ser meu dono

Ao deitar, me alisa as coxas
Ela quase me deixa louca
Nem pergunta se estou bem

Não tira o meu sutiã
Reclama do meu afã
Mas ainda lhe digo “vem”


Faz de mim um ser fútil
Faz de mim o que bem quer
Em seus braços sou mais útil
Em seus braços sou mulher