Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Bem vindo, fim do mundo!

Aumentar texto Diminuir texto
Inaugurando o fim do mundo, você confere no Ôxe! deste mês textos de Danilo Góes e Isidro Lopes analisando o terminal de Francisco Morato que ficou meio “terminaldo”, George de Paula fala daquelas quimeras urbanas que ninguém gosta de ver, Frank Neres faz o balanço de uma vida, o estouro que vai ser 2012 na charge de Betto Souza, a poesia e arte do Messias Silva, Daniela Mendes em textos sobre o desrespeito aos mais experientes, o Drama Quotidiano no retorno das férias, procuram-se cachorros e donos, mais Registro e dicas Na Faixa para você aproveitar antes que o mundo acabe. Corra e leia! Vai que não dá tempo...

Passe agora mesmo em um dos pontos de distribuição (veja aqui) ou baixa a versão online clicando neste link. Depois, vá dar uma voltinha lá fora e aproveitar a vida que ainda dá tempo!

Que venha 2012

Já que chegamos ao juízo derradeiro
Vou calçar minhas pernas de pau,
Não quero mais o conforto do equilíbrio

Que venha 2012
Estou pronto pra sambar
Vou bater meu tamborim até o dia amanhecer
E não serei malabar
Jogado no ar à sua própria sorte
Serei antes, a transgressão visionária
De Calabar

Que venha a fúria do desespero
Já levantei minhas trincheiras de imaginação
E meu nariz vermelho
Está carregado e pronto pra fuzilar
A estupides nonsense
Dos carrancudos de plantão

Que venham as profecias Maias
Estou tecendo minhas fantasias bacantes
Para profanar os ritos caducos
E vou cantar os mitos apocalípticos
No mais depravado estilo funk carioca

Que venha 2012
Estou pronto para ser mais Eu
Em meio à lama de marionetes
E a partir de hoje
Passo a forjar meu exército
Quem estiver pronto, se aliste.

Gilberto Araújo