Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

sábado, 16 de julho de 2011

JUQUERY em um conto de contas - o caso das pombas

Aumentar texto Diminuir texto
Outro dia, quando o Juquery era maior que a cidade, Pitágoras e Platão caminharam até Francisco Morato.
Na praça descansavam os dois senhores que contemplavam as aves pousadas no gramado quando dois seguranças se aproximaram e um deles falou:
- Que estão fazendo aqui?
As aves assustaram-se e alçaram voo ao céu.
- Não está vendo seu guarda  intolerante que contávamos as pombas voantes! Respondeu Pitágoras.
E o povo, que ali passava, riu bastante.
- O engraçadinho quer ser espertinho, não é? Então, digam-me quantas pombas havia no bando, ou vão dormir no “xadrez”! Disse o guarda enfurecido.
- Seu guarda, eu somei  três vezes a quantidade de pombas e,  um terço da metade desse resultado juntado à soma e mais aquelas duas pombas pousadas no alto daquele poste e que não pertencem ao bando  será, dessa forma, igual a cem pombas. Qual é a quantidade de pombas que nós vimos senhor? Falou Platão.
- Ah, então é assim! Enquanto eu calculo, vocês vão para o “xilindró” contemplar o Sol nascer quadrado!
- Por falar em quadrado, senhor, o resultado não é um quadrado perfeito! Comentou Pitágoras.
- Se é para dar dicas, eu digo que o resultado é um número par! Falou Platão em tom de filosofia.
E, os dois foram conduzidos a cadeia por vadiagem e desacato a autoridade, visto que os representantes da ordem local foram alvos de riso em praça pública. Naquele tempo era assim e, foram uns vinte anos dessa forma!
No dia seguinte Pitágoras e Platão foram deportados a uma das colônias do Juquery... Enquanto que no céu azul ensolarado e sem nuvens, vinte e oito pombas voavam em liberdade!
Ah! O outro guarda calculou e encontrou uma resposta, mas não contou ao seu colega.