Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Oxandolá [In]Festa 2011 – Parte 1

Aumentar texto Diminuir texto
Neste final de semana (18 e 19/06) tivemos o primeiro final de semana da comemoração de aniversário de existência e resistência do Ôxe! e do Teatro Girandolá, com destaque mais que especial à literatura. Começamos com a apresentação do espetáculo de teatro para crianças “Conto de Todas as Cores” (inspirado na obra “Lili inventa o Mundo” de Mario Quintana) do Teatro Girandolá que se apresentou dentro do Projeto Superação no E.E. Prof. Pedro Paulo Aguiar (PPA) que vidrou a criançada da comunidade. Mais tarde tivemos a Oficina de Criação Literária, no Espaço Girandolá, com foco na poesia, ministrada pelos poetas João Nery e André Arruda, onde não faltaram muita troca de ideias, impressões e atividades sobre poesia e alguns autores.

Já à noite, fomos para o Espaço Don Paco Cultural onde tivemos as premiações do 1º Concurso de Poesias “Prof. Aparecido Roberto Tonellotti”, magistralmente conduzida por João Nery e André Arruda, onde foram lidas e compartilhadas com o público todas as poesias premiadas e com menção honrosa. Além das imagens da premiação, você pode também conferir aí embaixo os belíssimos troféus confeccionados pelos artistas plásticos Pedro Quintanilha, Douglas Scotti e Fabio Campanhola. E pra fechar com chave de ouro, tivemos o Sarau lítero-musical “João Cabral de Melo Neto”, do CLIM (Clube de Literatura Moratense) que homenageou o poeta pernambucano e abriu espaço para todos mostrarem suas produções literárias, teatrais e musicais.

No domingo, logo de manhã, tivemos espaço para o protagonismo social e a livre produção de conteúdos. Primeiro com a Oficina de Software Livre e Instalação Coletiva em que pudemos falar um pouco sobre o universo dos programas livre e replicar nossa experiência com o Ubuntu Linux, instalando nos computadores de quem apareceu lá com seus micros e notebooks. Depois do deliciosos almoço coletivo, regado a um ótimo bate-papo, continuamos a conversa no Pauta Aberta. Ainda com os micros sobre a mesa, discutimos os caminhos do Informativo Ôxe!, seus resultados, práticas e perspectivas, bem como coletamos ideias para as próximas edições até o fim do ano.


Mas não é só! No próximo fim de semana, fechando toda a programação, teremos duas atividades que vão dar o que falar. Primeiro, no sábado (25/06), o espetáculo teatral “Aruê!” do Teatro Girandolá, no Centro Cultural Newton Gomes de Sá em Franco da Rocha, que trata do problema da violência contra a mulher alicerçado sobre o culto das pombagiras na umbanda e candomblé, batendo de frente com diversos preconceitos e esteriótipos. Já no domingo (26/06), começamos com a Narração de histórias indígenas no Espaço Girandolá, que faz parte do novo processo do Teatro Girandolá para um novo espetáculo infantil e visa dividir e coletar impressões da criançada e dos grandões. E à noite teremos o evento que venho aguardando desde o começo das comemorações e que, de tão importante, vou colocar em outro parágrafo.

Ainda no domingo, às 17h, teremos no Espaço Girandolá o bate-papo "Sobre o direito a cultura", com a presença de Iná Camargo Costa, professora aposentada da USP, Doutora em Filosofia, especialista em teatro épico, importante ativista cultural, autora dos livros Panorama do Rio Vermelho (Ed. Nankim), Sinta o drama (Ed. Vozes), A Hora do Teatro Épico no Brasil (Ed. Graal) e que tem muito a falar sobre o assunto. Se você conhece um pouco sobre o cenário cultural de São Paulo, mais especificamente do teatro paulista, já deve ter ouvido falar do Arte contra a Barbárie, da Lei do Fomento ao Teatro e sabe da importância de todas as mobilizações e conquistas dos artistas da capital paulista. Pois a Iná contribuiu e continua contribuindo neste e outros debates e mobilizações e isso acho que já diz muito sobre a importância desse bate-papo para a nossa região no momento que vivemos.

Todos que se preocupam e interessam pelos problemas que enfrentamos na arte e cultura, que são ou almejam ser trabalhadores da economia criativa e cultural ou simplesmente querem debater estes assuntos com alguma propriedade ***DEVEM*** participar deste bate-papo. Afinal, para se falar algo com alguma seriedade e propriedade, é necessário pré-requisito. Só para dar um aperitivo do que vai ser, confira a entrevista da Iná ao Blog da Cooperada (mulhercooperada.wordpress.com), falando sobre os trabalhadores da cultura no Brasil. Nos vemos lá!



Pra quem se interessou pelo vídeo acima, recomendo fortemente que leia a entrevista e veja os vídeos na íntegra, em que ela fala também sobre a violência contra a mulher, a violência do Estado, a situação das trabalhadoras brasileiras e outros temas. Vale a pena! http://mulhercooperada.wordpress.com/2010/07/27/entrevista-com-ina-camargo/



.