Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

domingo, 26 de junho de 2011

Megaló(mania)pole

Aumentar texto Diminuir texto


Rompe a aurora
salto da cama e começa a correria
... Outro dia de labuta
sou mesmo um filho de santa

Lá vem o "cara de lata"
entro junto ao camaradas
como sempre, não sentei

Passa ponte
Passa poste
Passa carro
e carreata
Passa prostituta
debruçada
na janela
Que vontade
dear!

Ah, "cidade que nunca para"!
Em meio a olores e odores
Calçadas quase limpas
Quarentonas quase lindas
Piriguetes quase nuas
Minha vida? Quase bela
Atravesso a avenida
me deparo: Que tetéia!

A megalópole apresenta
tantas caras diferentes
cada cara carrancuda
cada cara desconsolada
cada cara escura
outras caras são amassadas
com rugas ou como o pêssego
todas elas são ornadas
com olhos, nariz, boca e orelhas
em cada cara, dum jeito

Cada canto que eu olho
vejo coisas diferentes
...
tantas coisas
tantas cores
todo mundo, muita gente

Isso é mistura
Isso é bagunça
Isso é Sampa

Não fico nem mais um minuto aqui!
Vou voltar pra minha terra
me espera, Juquery