Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Li&Gostei!: Outra visão

Aumentar texto Diminuir texto
Por: Daniela Mendes

“A romana” foi um livro marcante...trata-se de uma obra singular do escritor italiano Alberto Moravia.
O livro conta a trajetória de Adriana: uma garota romana pobre, sonhadora e romântica. Por consequência de uma decepção amorosa e das dificuldades financeiras que divide com sua mãe, acaba tornando-se garota de programa.
Ambientado em um subúrbio de Roma, a narrativa é contada pela própria protagonista em tom confessional e com uma forte análise psicológica das demais personagens, como por exemplo a descrição do chofer Gino, que à principio para seduzir a ingênua Adriana, apresenta-se como um cara sério e que tem fortes pretensões de construir uma família com a mesma. Ocorre que Gino é um homem casado que quer apenas divertir-se com a moça, (o que não significa que não a ame mesmo que “a seu jeito” como diz Adriana no decorrer da historia). Depois de descobrir a farsa, ao invés de atolar-se em depressão, Adriana nos surpreende com uma frieza para enfrentar seus problemas, ao mesmo tempo em que desenvolve uma mentalidade totalmente desprendida e realista.
À medida em que explica e de certa forma justifica os atos de cada personagem (é importante notar que na narrativa de Moravia, o sexo tem valor sempre simbólico) com uma perspicácia fascinante...é um discurso bruto, justo, enfim: humano. E tudo isso manisfestado sob o ponto de vista que a maioria menos espera: uma garota de programa.
Entre os amantes de Adriana que mais se destacam está Astarita, um funcionário da policia política (a historia se passa na época do fascismo) que tem uma dependência doentia por Adriana, o rude e enigmático Sonzogno: um criminoso, e o estudante de direito Mino um revolucionário, a personagem que mais me intrigou.
Trata-se de um livro, amigos leitores, que realmente abala certos pré-conceitos, de uma bela visão acerca das fraquezas humanas...uma viagem à própria consciência. .::

###

Livro: “A romana”
Ano: 1982
Autor: Alberto Moravia
Editora: Abril
N° páginas: 412
Onde encontrar: Eu consegui lê-lo graças ao ótimo emprestimo de um amigo, mas como trata-se de uma obra bem conceituada, é fácil encontra-lo nas grandes bibliotecas de São Paulo, como por exemplo, a que fica no centro cultural ao lado da estação Vergueiro do metrô.


.