Ops!!!

Não era bem isso que você esperava encontrar???

Mas não se preocupe, se você chegou até aqui
é porque ainda não sabe da grande novidade.

Pois bem, passamos por uma reformulação completa e agora mudamos de endereço. 

Oxe o que e

A partir de agora todo os posts publicados no blog do ÔXE! estão abrigados neste novo endereço.

Então sem mais delongas, para continuar acompanhando o ÔXE!, saber de todas as novidades da Associação Cultural CONPOEMA e do Teatro Girandolá, acesse:

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A Brava em Morato

Aumentar texto Diminuir texto
Neste ultimo sábado (27/11) tivemos o prazer de receber em nossa cidade um dos grupos mais importantes da história recente do teatro paulistano. Quem compareceu pôde ver o maravilhoso e inspirador espetáculo "A Brava" da Brava Companhia, apresentado de forma gratuita, através do projeto "Girandolá recebe..." do Teatro Girandolá, no estacionamento em frente a prefeitura municipal. Tendo por base a trajetória de Joana D'Arc e a história de nosso país, o espetáculo de rua foi uma verdadeira aula, atingindo (e agradando), de maneira absolutamente democrática, crianças, jovens, adultos e idosos. Das cenas que nos deixam arrepiados e inspirados, passando pelos diálogos e situações cômicas, das soluções cênicas inteligentes e criativas, até as atuações memoráveis de Rafaela Carneiro, Marcio Rodrigues, Fábio Resende e Ademir Almeida; só nos pode ocorrer uma palavra: maravilhoso!

Acanhado de início, o público de cerca de 120 pessoas, foi se juntando aos poucos e puderam conferir os elementos circenses, a influência da cultura popular, as boas tiradas e o texto bem sacado e inteligente da trupe. As cerca de uma hora e meia de espetáculo pareceram curtíssimas, se alternando entre o silêncio profundo do público e as gargalhadas. Música, Teatro, brio, Alegria, fogo e o público absorto, dentre tantas coisas (inclusive a participação especial de um transeunte devidamente alcoolizado) pintaram um quadro que esperamos poder rever em nossa cidade muito mais vezes. Some-se a isso a conversa franca e altamente positiva que rolou após o espetáculo, com a larga presença de jovens, e você terá uma ideia de como este foi um evento de uma importância única.

Lições importantes nos ficaram desta visita da Brava em Morato. "Pior do que morrer por uma causa, é não ter uma causa pela qual morrer" - fala a protagonista em certo momento. "Vocês têem que fazer isso mais vezes. Morato precisa disso. De mais coisas assim!" - diz o senhor que nos aborda, ainda meio emocionado. "Caminhar é pressionar, mas vocês precisam pressionar sempre" - comenta o ator, na roda da conversa. É, muitas coisas em que pensar, mas algumas conclusões. Há espaço para teatro em Morato? Sim, há. Isso pode ser significativo e importante para as pessoas daqui? Sim, pode. Moratense gosta de teatro? Sim, pode gostar, se puder ter contato com isso. Talvez o que mais falte para nós, moratenses, seja mesmo oportunidades. Então, sigamos buscando estas oportunidades. Salve, Brava!

Ficou curioso? Confira as imagens, então: